quarta-feira, 7 de março de 2007

Na sombra do cinamomo

Todo mundo, o tempo todo, busca alguma coisa, que parece estar perdida, escondida ou entre livros espremida. Uma diversidade absurda de coisas é feita, diariamente, a fim de descobrir o segredo da vida, o motivo pelo qual sofremos uma vida inteira, a razão de nosso pescoço sufocar, de nosso coração doer e de nossa alma se desgastar tanto.
O grande problema é que ninguém sabe, com exatidão, qual o melhor atalho para chegar à resposta necessária, uma vez que cada um de nós é um universo. O que eu sei, ou pelo menos penso saber, é que:
Livros não servem para dizer como pensar, agir ou qual caminho seguir; são instrumentos necessários apenas para o aumento da capacidade reflexiva e fortalecimento de ideologias;
Ciências – físicas, biológicas nem psicológicas – não têm capacidade nem autoridade para rotular e/ou explicar o comportamento humano geral; somente para informar sobre as diferenças e peculiaridades de cada um;
Dinheiro é absolutamente inútil na tarefa de obter qualidades importantíssimas para a realização intelectual (inteligência, ideologia, raciocínio lógico); é tão somente capaz de dar satisfação material e status social.
Uma bela aparência é extremamente incapaz de revelar a real face das pessoas; é, sim, algo atrativo ao dinheiro e aos prazeres do corpo.
Tudo aquilo que é realmente importante para o auto-conhecimento, para a formação de ideais, está no dia-a-dia, nas tarefas simples e corriqueiras. Experimente pintar uma parede, varrer a casa, lavar a louça, tomar um banho de chuva, analisar o comportamento das pessoas ao seu redor. Verás, certamente, horizontes se abrindo, dúvidas sendo esclarecidas e o seu verdadeiro eu, aquilo que muitos procuram durante uma vida inteira – e, freqüentemente, morrem sem encontrar – aparecer diante de teus olhos, ali no chão, na sombra do cinamomo.

4 comentários:

A Fernanda disse...

Ahhhhhhh... mas deu uma super melhorada... Ótima ligação entre título e concllusão...

Aguardo mais posts...

:*****

Bruno Couto disse...

Hauahuahauahauhauah

Ligação entre título e conclusão? Sim, eu usei as mesmas palavras!
ahauhauahauahauhauah

=***

Johny Farias disse...

Isso ai Bruno.
Mais um com idéias que realmente
vale a pena, estarei sempre lendo por aqui.
Abraço

Eunice disse...

Muito bem, muito bem... Continua a pensar, analisar, escrever... tem futuro...