sexta-feira, 1 de junho de 2007

Verdades pútridas

Cristalinas cachoeiras de lodo, óleo, merda e limo
Descendo em fúnebre harmonia, coloridas sacolas de lixo
Que travam incessante batalha com restos de vida animal
Prisioneiros do seu hábitat, já tão pouco natural

Vai o planeta secar
Vai, homem, se matar!


Sonolentas cachoeiras rastejando sem vontade
Pintando com seu sangue negro as apodrecidas margens
Dignas de piedade, verdadeiras marginais,
Deplorável conseqüência do crescimento das capitais

Vai o planeta secar
Vai, homem, se matar!


Líquido que dá a vida e recebe, em sinal de gratidão,
Os fétidos resquícios do processo de urbanização
Regurgitados friamente pelo filho prodigioso
Sedento de riqueza, repugnante e inescrupuloso

Vai o planeta secar
Vai, homem, se matar!


Essencial para a existência, supostamente inesgotável
Usado irresponsavelmente, hoje corre risco considerável
Graças às façanhas do homem, suposto ser pensante
Anti-social, selvagem, inconseqüente, ignorante

Vai o planeta secar
Vai, homem, se matar!

9 comentários:

Otávio JC Duarte disse...

Tive o privilégio de ouvir também a melodia. Poderia ser inscrita em qualquer Califórnia da Canção da vida que partiria pras cabeças. O cara escreve bem e ainda por cima é convencido. Hehehe !! Gostei !!

Uma borboleta amarela disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Uma borboleta amarela disse...

convencido o Bruno????
hahauhauahhauahuahuah
não me contive

mas tb gostei e mto..
tirando os miados e o grito do Bruno q me assustou aqueleas hrs da madrugada... mas foi de emoção, né?!! eu entendo, eu entendo...!!

Adorei, hermano querido!!!

da chata mais querida**
bjo

kakah_gm disse...

oooie, esqueci de vir antes! ou melhor, vim antes e esqueci de comentar! bueno, adorei o texto.. adoro a tua ironia ao falar ;) podia fazer desses textos melodias, nao?!!! apesar do vocabulário dificil, gostei mesmo! beijooooos

Pensamentos, Palavras e Omissões disse...

Muito bem, rapaz! Vocabulário digno!!! Assim é que se escreve: com classe, ironia e algo comum... Òtimo texto!!!

Daniel Fernandes Vieira disse...

excelente!

me lembrou as palavras do jô...
"rio tietê, o único rio sólido do mundo"

o homem colhe o que ele planta...
se ele não planta... ele se fode...
que comam pasto, petróleo, e lenha!

Daniel disse...

Muito bom cara!

Realmente esse texto está demais...
Desde que ouvi a música achei a letra ótima!
Sua linguagem é bastante vasta.E vc consegue dizer muitas coisas.

Abraço!

Daniel Fernandes Vieira disse...

tb ouvi a música!
ficou muito fina!
Parabéns pela letra e melodia!

quilombra dos palmares disse...

aqui fala o sombarato!
só pra avisar que os problemas com o seu download se deve ao flashget.
o mediafire é incompativel com alguns software de download!

abraço!